Lory Silveira - Cirurgiã

Procedimentos

GINECOMASTIA E LIPOMASTIA


A glândula mamária é um símbolo feminino, por isso, um adolescente com grande volume mamário geralmente tem sua qualidade de vida prejudicada e com problemas de autoestima.

Dois a cada três adolescentes do sexo masculino tem o volume mamário maior do que o esperado para o sexo. Quando a causa é um desajuste hormonal, com prodominio do estrógeno (hormônio feminino) com relação ao andrógeno (hormônio masculino), a mama então terá uma característica mais densa e delimitada, é a chamada ginecomastia.

Mas algumas vezes o excesso de peso também leva a um volume aumentado nesta região, muitas vezes, confundida com ginecomastia. Mas com glândula mamária levemente aumentada ou até mesmo normal, trata-se de lipomastia ou falsa ginecomastia. A ginecomastia pode ser unilateral ou bilateral (acometendo ambas as mamas).

É importante diferenciar estas duas alterações de volume mamário, pois apresentam tratamentos distintos. Enquanto na primeira a preocupação é remover o tecido mamário excessivo, na segunda, esse tecido não é tão bem delimitado, nescessitando de uma abordagem mais extensa. Então, indica-se a lipoaspiração para um melhor resultado estético, evitando assim, desníveis e áreas de depressões após a cirurgia.

Em ambas cirurgias - ginecomastia e lipomastia - quando se trata de pequenos volumes, as cicatrizes podem ficar localizadas nas aréolas, e os cuidados pós-operatórios consistem em uso de cinta elásticas ou faixas de compressão nas primeiras três semanas, não carregar peso, não fazer movimentos bruscos e nao levantar totalmente os braços.

A ginecomastia geralmente se inicia em torno de 10 anos de idade e tem seu pico aos 14 ou15 anos, em raros casos, pode involuir e até mesmo desaparecer por volta dos 17 anos. Já a ginecomastia senil, acontece devido a diminuição de testosterona após os 60 anos de idade.